Febre amarela pode ser causa de mortes na região

Médicos da capital disseram à família de um idoso arujaense morreu de febre amarela. Prefeitura desconhece o caso.

Saúde Em 02/02/2018 23:02:01

 

No dia 24/01, um morador de Arujá de 60 anos, A.A.L, faleceu em São Paulo, no Hospital das Clínicas. Os médicos disseram a família que ele foi vítima da febre amarela, mas a causa mortis descrita no atestado de óbito só narra uma sucessão de enfermidades que culminaram na fatalidade. Em nota, a Prefeitura de Arujá diz que não tem conhecimento de morte em decorrência de febre amarela no município.

A vítima morava no Bairro São Bento e os familiares dizem que o idoso não saiu da cidade nos últimos anos. “Cerca de dez dias após tomar a vacina contra a febre amarela A.A. começou a sentir-se mal, apresentava dores na barriga e pelo corpo, falta de apetite e enjoo. Nós o levamos ao Pronto Atendimento Central de Arujá, onde ele tomou soro e foi liberado para voltar para casa”, conta um dos familiares.

O estado de saúde do homem piorou, foi levado para Mogi das Cruzes e de lá para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde faleceu. “Os médicos disseram que era febre amarela e nos recomendaram velar em caixão lacrado, foi uma despedida muito triste para todos nós”, disse.

Amigos e familiares contam que no atendimento público de Arujá o paciente foi diagnosticado com virose e nenhum exame para avaliar a possibilidade de ser febre amarela foi feito. 

A.A. deixou filhos, netos e amigos que neste momento preferem não se identificar. A família do Jornal Ouvidor presta condolências a todos os entes queridos e agradece a confiança depositada em nós para descrever o caso. 

A Prefeitura de Arujá afirma que 77 mil pessoas já foram imunizadas nas unidades de saúde da cidade, e a Campanha de Vacinação continua nas UBSs Barreto, Centro de Saúde II, Jardim Fazenda Rincão, Nova Arujá, Jardim Real e Mirante.

 

Igaratá se torna área de risco

Município registra primeiro caso confirmado de febre amarela em humano

 

Nesta semana Igaratá registrou o primeiro caso confirmado de febre amarela. Segundo informações, um morador de Jacareí possui uma chácara próximo a região do Bairro da Boa Vista onde, em dezembro do ano passado, foi encontrado um macaco morto, cujos exames detectaram o vírus da febre. Aparentemente, a pessoa já foi tratada e recebeu alta do hospital. Há também a suspeita de febre amarela na morte de um idoso. 
A secretaria de Saúde atua intensamente na Campanha de Vacinação e destaca que não há motivo para pânico uma vez que 80% da população já foi imunizada. “Foram aplicadas 12 mil vacinas e ainda temos doses disponíveis em estoque”, diz o secretário da Pasta Fábio Prianti.

Três macacos mortos

Nesta semana foram encontrados três macacos mortos no Bairro Canto das Águas, em Igaratá, próximo à divisa com Jacareí, os primatas são da espécie Bugio e, aparentemente, também foram vítimas de febre amarela.

O primeiro animal foi encontrado no domingo, na segunda-feira pela manhã a equipe da Vigilância Epidemiológica realizou a coleta de sangue e uma amostra do fígado que encaminharam para a análise.

Na terça-feira, outros dois macacos mortos foram encontrados, mas como esses estavam em adiantado estado de putrefação não foi feita a coleta de material para análise. “A morte dos macacos serve de alerta para a população, por isso precisamos proteger estes animais”, diz Prianti.

O Secretário de Saúde solicita que a população se mantenha calma e que, quem não se imunizou deve procurar o Posto de Saúde para se prevenir. Hoje, sábado (03/02) o posto estará aberto das 08h às 16h. “Aproveito a oportunidade para agradecer aos funcionários da saúde que trabalham bastante nas últimas semanas para atender a população”, diz Fábio.